Lusitanos Oxford

OSTEOPATIA

Osteo quê? É a pergunta mais frequente que ouço logo depois de me perguntarem o que faço nas terras de vossa majestade!

Historia da osteopatia

A Osteopatia foi fundada em 1874 pelo Dr.Andrew Taylor Still, médico, em Missouri, Estados Unidos, que ficou desiludido com a medicina da época , quando 3 dos seus filhos morreram de meningite. Ele fundou a Osteopatia para a reforma da medicina, mas quando encontrou hostilidade, desenvolveu-a como um sistema independente da medicina.

A sua visão de o corpo “como um todo”, como uma peça so, que funciona em equilíbrio, e que quando se adoençe o equilibrio e quebrado fez com A. T. Still desenvolvesse teorias e técnicas incentivando os sistemas do corpo humano a recuperarem o equilibrio sem recurso a medicamentos.

Usando os seus conhecimentos em medicina aplicou-os a uma medicina mais natural chamada, naturopatia; que usando produtos naturais, avaliando a dieta do paciente, o seu estilo de vida e actividade física conseguia obter um diagnóstico unico, acertivo e o mais indicado para o paciente.

Recorrendo a massagem como base do seu tratamento, com o objectivo de auxiliar o corpo humano nesse processo de encontrar o equilíbrio necessário para que todos os sistemas funcionem em sintonia e o bem estar físico e psicológico seja reposto.

A Osteopatia pode oferecer uma mais valia, na medida que o seu objectivo na população é implementar a prevenção e o retardamento das degenerações osteomusculares de origem mecânica, dar melhor mobilidade articular e eliminar as dores articulares.. Refira-se que as técnicas Osteopáticas não têm efeitos secundários, são bastantes eficazes e mais económicas. Estas técnicas osteopáticas são importantes para o equilíbrio postural e minimizam os síndromas dolorosos do corpo humano, tais como: dores da coluna vertebral (torcicolos, cervicalgias, dorsalgias, lombalgias, desequilíbrios da bacia, hérnias discais, etc.); dores do membro superior (nevralgias, cervicobraquialgias, periartrites escapulo-umerais, parestesias, cotovelo de tenista, lesões por esforços repetitivos); dores do membro inferior (ciáticas, cruralgias, tendinites, entorse, etc.).

O tratamento osteopático, diferente de qualquer outra terapia, é menos agressivo e melhor tolerado visando melhorar a qualidade de vida e dele decorrendo os seguintes benefícios:

 

  • Aconselhado em qualquer idade; melhoramento da postura;

 

  • Retardarmento dos sintomas de desgaste articular;

 

  • Eliminação da dor nos problemas osteomusculares de origem mecânica; melhoramento da mobilidade articular;

 

  • estimulacao da força e da flexibilidade muscular;

 

Como qualquer outra terapia a Osteopatia também tem contra-indicações, tais como: Tumores, quadros articulares agudos como artrite reumatóide; lúpus, espondilite anquilosante, artropatias traumáticas recentes, anquilose; insuficiências circulatórias localizadas, síndroma vertebro-basilar, hérnia discal extrusada e estados infecciosos.

Osteopatia como medicina involve o estudo de fisiologia do corpo humano, anatomia, patologia, imunologia, técnicas osteopatas e massagem.

 

Rosa Isabel da Silva Goncalves

About author