Lusitanos Oxford

Entrevista com o Músico André Chaves

– Os Lusitanos de Oxford foram ao encontro do musico Portugues residente em Oxford André Chaves que tem recentemente atuado em Oxford com enorme sucesso. mas afinal que e este músico Luso que já conquistou algumas das plateias mais difíceis de Oxford?

 

Lusitanos Oxford: André falemos um pouco de ti. de que parte és de Portugal? ha quanto tempo vives no UK?

 

André Chaves: Nasci em Lisboa, mas vivi na margem sul (no Seixal) até aos 27 anos e vivo no Reino Unido desde 2014

Lusitanos Oxford: Quando começou a tua carreira musical?

André Chaves: Tornei-me mύsico profissional há 4 anos. Tive formação musical desde os 5 anos, o meu pai é músico, e tudo se tornou mais fácil. Estudei em várias escolas de formação musical em Almada, Seixal e Lisboa até aos 16 anos, e mais tarde fiz o curso de Jazz numa escola também em  Lisboa (JBJazz).

Lusitanos Oxford:  Como tem corrido a tua carreira aqui no Reino Unido?  Alguns dos locais onde já atuaste?

André Chaves:  Cheguei ao Reino Unido no final de 2014, e começei a procurar alguns sítios onde pudesse tocar, mas só em Abril de 2015 toquei pela primeira vez no The Jericho no centro de Oxford onde fiz algumas gravações para as The Couch Sessions. Em Outubro do ano passado iniciei os concertos ao vivo, e toquei no Wheatsheaf. Em Dezembro fui convidado a tocar no O2 Academy também em Oxford e já em Janeiro de 2016 voltei a tocar no The Jericho ao vivo com outros dois músicos Ags Connolly e Pierquin.

Lusitanos Oxford:  Como tem sido a reacção do Pύblico Britânico?

André Chaves:  Não é fácil quando se está de fora do panorama musical “local”, e sendo Português fica sempre mais complicado, e o Reino Unido é um sitio com tradição de muitas bandas, e muita música. Contudo os concertos têm corrido bem, e a reação tem sido melhor do que o esperado. Entretanto houve um contacto por parte de uma manager e de um promotor, e acredito que este ano as coisas possam melhorar bastante no que à divulgação dos concertos diz respeito.

 

Lusitanos Oxford:  Que diferenças encontras entre Portugal e o Reino Unido no que diz respeito ao mundo da música?

 

André Chaves:  A indύstria musical no Reino Unido é forte, e apesar da enorme oferta, há também uma grande procura, e especialmente de quem escreve mύsica. Em Portugal as coisas parecem estar a mudar um pouco com novos artistas a surgirem com boa musica portuguesa, mas continua a haver uma forte aposta na música internacional. Acredito que se deve ao facto das rádios terem algumas regras e objectivos comerciais que só são alcançados com música estrangeira.

 

Lusitanos Oxford:  E o Futuro? Quais são os objectivos a médio e longo prazo no que diz respeito a tua carreira?

 

André Chaves:  Este ano vou gravar um novo disco, que deve sair perto do final do ano, mas antes há algumas datas de novos concertos para a primeira metade do ano. É provável que seja lançado entretanto pela minha editora um novo single ainda antes do verão, mas tudo vai depender de uma boa promoção e de um bom agenciamento que pode aparecer a qualquer momento. Está também em aberto a possibilidade de ir à BBC Radio durante o mês de Fevereiro.

 

Lusitanos Oxford:  André que mensagem gostavas de deixar a comunidade Lusófona em geral?

 

André Chaves: Em especial aos Portugueses que estão em Oxford, e esta é naturalmente uma mensagem focada na música. Gostaria que todos pudessem aparecer nos concertos, mas mais importante ainda, que consumam mais música ao vivo. É importante que se continue a apostar na música tocada ao vivo e nos artistas.

About author